CBDA, Natação, Polo Aquático, Maratonas Aquáticas, Saltos Ornamentais

Maratonas Aquáticas

10/09/2015 13:46:49

Recorde mundial do "pai" das maratonas aquáticas no Brasil é comemorado com novo site


Abílio Couto

Rio de Janeiro/RJ – O Brasil é hoje uma potência das maratonas aquáticas, com 10 pódios conquistados nos últimos quatro Mundiais dos Esportes Aquáticos da FINA e um título geral da competição, na edição de Barcelona 2013. No entanto, o caminho foi longo até o país ser considerado um dos favoritos em todas as competições que disputa. Uma trilha que Abílio Couto, nos anos 50, começou a desbravar. Nesta sexta-feira, 11/09, seu recorde mundial na travessia do Canal da Mancha completa 56 anos com o lançamento de novo site que conta as muitas histórias do atleta que em 1959 fez o percurso França-Inglaterra em 12h49m.

Segundo o neto de Abílio, Daniel Couto, no novo endereço - www.abiliocouto.com  - estarão fotos inéditas da carreira do atleta que ficaram guardadas por quase 60 anos, além de imagens de jornais do Brasil e do exterior, textos sobre maratonas aquáticas nos anos 50 e 60, e outros registros históricos  que estarão pela primeira vez disponíveis para pesquisa na internet.

Abílio era natural de Ribeirão Preto/SP, nasceu em 1924 e faleceu em 1998. Em 1958, um ano antes do recorde, ele se tornaria o primeiro da América do Sul a atravessar o famoso Canal que separa Inglaterra e França. Muitas histórias cercam o personagem que está na história da natação brasileira. Ele nunca aceitava prêmios em dinheiro, por exemplo, quando isso ocorria passava a premiação ao segundo colocado; e recebeu um título de Barão na Itália – Barão de Sorano – por este desprendimento. No final da década de 50 a imprensa esportiva nacional concedeu a Abilio Couto o titulo de "Pai" das Águas Abertas no Brasil, esporte que só viria a ser olímpico em 2008, quase 50 anos depois da sua travessia no Canal da Mancha.

Couto criou a diretoria de águas abertas na extinta Federação de Natação Paulista, hoje Federação Aquática Paulista. Depois criou o código brasileiro de águas abertas e montou o departamento de águas abertas da Confederação Brasileira de Natação, hoje Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos ( CBDA).

Criou as primeiras provas de águas abertas/maratona aquática no Brasil, entre elas a tradicional Ilhabela-Caraguatatuba, o campeonato paulista e o primeiro campeonato brasileiro. Também foi treinador da seleção brasileira de maratona aquática.



Eliana Alves/ Souza Santos/ Mariana de Sá