CBDA, Natação, Polo Aquático, Maratonas Aquáticas, Saltos Ornamentais

Maratonas Aquáticas

17/03/2014 00:00:00

Ana Marcela, Allan e Villarinho fecham com ouro os esportes aquáticos


Santiago do Chile – Ana Marcela Cunha, Allan do Carmo e Diogo Villarinho venceram a prova por equipes de maratonas (...)

Santiago do Chile – Ana Marcela Cunha, Allan do Carmo e Diogo Villarinho venceram a prova por equipes de maratonas aquáticas, na manhã desta segunda-feira, 17/03, no lago Cuarauma, no município de Valparaíso, fechando com ouro a participação dos esportes aquáticos do Brasil. Natação, nado sincronizado, saltos ornamentais e maratonas aquáticas  conquistaram 43 pódios no total, sendo que 23 de ouro, seis de prata e 14 de bronze. A equipe brasileira foi a segunda a largar, atrás do time equatoriano e chegou em 34m05s29s. Nesta disputa os três atletas de cada país largam juntos, com intervalos entre cada equipe e o tempo válido para o grupo é o do último a bater na chegada. Os equatorianos foram os segundos colocados, com 34m44s24 e o chilenos donos da casa bateram em terceiro, com 34m54s93. O Brasil estreou nesta prova ano passado, no Mundial dos Esportes Aquáticos de Barcelona, quando ganhou o bronze com Samuel de Bona, Poliana Okimoto e Allan do Carmo. Uma boa estratégia é o segredo do sucesso onde o nível técnico da atleta escolhida conta muito, pois teoricamente será a mais lenta da equipe. - Decidimos que os dois meninos iam nadar na frente pq tinham o ritmo mais forte e a minha obrigação era não perder o vácuo deles. Eles foram baseados no meu ritmo, mas eu não perdi o ritmo deles. O Allan botou um ritmo forte na última volta e eu não perdi, o que foi o mais importante – disse Ana. Diogo Villarinho disse ter gostado da primeira experiência na prova por equipes. - Foi uma experiência boa. Deu pra gente treinar bastante. A última volta foi melhor e conseguimos ganhar a medalha de ouro, que foi muito importante – falou. Allan esteve nas duas provas em que o Brasil participou em competições internacionais. Para ele, imprimir um ritmo forte era fundamental. - Estão todos de parabéns. Foi uma grande prova. Como a Ana marcela disse, o nosso objetivo era colocar um ritmo forte e manter ela no nosso vácuo. Estava todo mundo cansado de ontem, dos 10 quilômetros. No final estava todo mundo cansado, mas deu tudo certo. Quarenta segundos de distância para o segundo colocado. Era o que a gente esperava e o Brasil mais uma vez subindo em primeiro lugar – explicou Allan. O Brasil se prepara agora para participar no dia cinco de abril na segunda etapa da Copa do Mundo da modalidade, em Cancun, no México. Este ano o principal objetivo internacional dos atletas são as etapas da Copa da Federação Internacional. No final do ano, em dezembro, acontece a seletiva para o Mundial dos Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, em 2015. Esta será a competição que definirão as vagas para os Jogos Olímpicos Rio 2016.