CBDA, Natação, Polo Aquático, Maratonas Aquáticas, Saltos Ornamentais

Natação

03/11/2017 20:14:57

Revezamentos quebram marcas históricas no terceiro dia do Troféu Maurício Bekenn


Equipes do GNU e do Instituto Novos Cielos bateram recordes que foram feitos em 1988.

Foto: CBDA/Divulgação Revezamentos quebram marcas históricas no terceiro dia do Troféu Maurício Bekenn
03/11/2017 20:14:57

(Porto Alegre, 3 de novembro de 2017) As disputas de revezamento 4x200m livre foram o grande ápice do terceiro dia de competições do Campeonato Brasileiro Infantil de Verão de natação – Troféu Maurício Bekenn. As equipes do Grêmio Náutico União e do Instituto Novos Cielos quebraram marcas que duravam 29 anos.

As provas de revezamento foram as últimas do dia. Na disputa feminina, o time do GNU formado por Ana Paula Behr, Julia Peixoto, Beatriz Koinaski e CIbelle Jungblut completou o revezamento 4x200m livre com o tempo de 8m45s80 e estabeleceu o novo recorde brasileiro e de campeonato. A antiga marca havia sido feita em 1988.

“Nós sabíamos que a concorrência era grande, mas confiamos no nosso potencial. Estamos muito felizes de conseguir baixar essa marca que já durava tanto tempo”, disse.

Na versão masculina da prova, a equipe do Instituto Novos Cielos desbancou a marca que era da equipe do Esporte Clube Pinheiros, também de 1988, e, com o tempo de 8m17s00, conquistou a medalha de ouro. A equipe do Marina Barra Clube ficou em segundo e o Curitibano em terceiro.

O dia de competição já começou com um grande feito de Lucas Tudoras, do Paineiras. Com o incrível tempo de 2m13s14, o garoto bateu o recorde dos 200m medley da categoria infantil II ainda nas eliminatórias. No período da tarde, nas finais, ele confirmou o favoritismo na prova e conquistou a medalha de ouro.  Antes disso, porém, a revelação de São Paulo também conquistou o ouro nos 100m costas.

“Minha estratégia era bater este recorde pela manhã e nadar à tarde para conquistar a medalha de ouro. Foi isso que aconteceu e estou muito feliz por isso. Graças a todos que me ajudam muito nos treinamentos consegui mais esse objetivo”, disse o garoto.

Na versão feminina da prova, mais uma vez a atleta do ASBAC-DF Fernanda Celidônio mostrou seu talento. Ela quebrou o recorde de campeonato ao terminar os 200m medley infantil II com o tempo de 2m19s44. Nichelly Lysy, do Corinthians, ficou com a prata e Yasmin Lopes, do Instituto Novos Cielos, com o bronze.

Também no período da tarde, na final dos 100m livre, Giovana Reis Medeiros, do Corinthians, voltou a marcar seu nome na história. Ela terminou a prova com o tempo de 58s04 e estabeleceu o novo recorde brasileiro de categoria e o recorde de campeonato. Stephanie Balduccini, do Paineiras, terminou com a prata e Ana Luisa Daisson, do Flamengo, com o bronze.

“Tive duas lesões neste ano e os médicos disseram que talvez não voltasse muito bem nesta temporada. Mas, graças a Deus, consegui melhorar e bati esse recorde. Confesso que não esperava por conta das lesões, mas estou muito feliz de ter conseguido”, falou.

Após as disputas desta sexta-feira, o Clube Curitibano segue na ponta com 236 pontos, seguido pelo Corinthians com 218,50 e o Novos Cielos é o terceiro com 150,50.

Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA)

Fundada como Confederação Brasileira de Natação (CBN), em 21 de outubro de 1977, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos completou 40 anos de fundação, em 2017. Atualmente, o presidente da CBDA é Miguel Cagnoni.

A nomenclatura foi mudada em 1988 para adequação, já que a CBDA administra cinco modalidades: natação, maratona aquática, pólo aquático, saltos ornamentais e nado sincronizado. A CBDA, atualmente, tem todos os 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal, como federações filiadas.

Os Correios, patrocinador oficial da entidade, é parceiro da Confederação desde 1991 e é parte de todas as medalhas e formação de novos atletas nas cinco modalidades.



Departamento de Comunicação - CBDA