CBDA, Natação, Polo Aquático, Maratonas Aquáticas, Saltos Ornamentais

Pólo Aquático

25/07/2017 08:28:55

Brasil não passa pelo Japão e está fora do Top 10


Mundial FINA 2017

Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA Brasil não passa pelo Japão e está fora do Top 10
25/07/2017 08:28:55

Budapeste / HUN – Os jogadores brasileiros da Seleção Masculina de Polo Aquático esforçaram-se, mas não conseguiram passar pelo Japão, na partida realizada na manhã desta terça-feira, 25/7, no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos. O placar final de 9 a 7 para o Japão (parciais 3;1, 4:3, 1:1, 1:2 ) começou a ser construído no primeiro quarto, em que o Brasil perdeu por dois gols de diferença. Nos períodos seguintes a partida foi mais equilibrada. Agora os meninos jogarão pelo 11º lugar, contra o Cazaquistão, que foi derrotado pela Espanha por 18 a 6. A partida será na manhã da próxima quinta-feira, dia 27/7, às 5h30, de Brasília. Espanha e Japão jogam pelo 9º lugar. 

Com um gol de Pedro Stellet 7# o Brasil saiu na frente. Porém, com muita movimentação no ataque, um gol pelo centro, um de pênalti e um com homem mais, o Japão converteu três vezes e fechou o período com vantagem de dois gols. O placar não foi maior, porque, em mais uma grande atuação, o capitão Slobodan Soro fechou o gol e ainda defendeu a segunda cobrança de penalidade do adversário.

Gustavo Coutinho, Guzinho 4#, com dois minutos do segundo período, em um tiro cruzado, diminuiu a diferença. Em mais um lance de vantagem no número de jogadores, o Japão fez o quarto gol. Roberto Freitas 12#, depois de uma boa movimentação de ataque, marcou pela primeira vez na partida. Porém, em um rápido contra ataque certeiro e uma desatenção da defesa brasileira, o Japão converteu mais duas vezes e fez a diferença aumentar para três gols, a maior até então. Ainda no período, fazendo-se valer da força, Heitor Carrulo, fez o quarto do Brasil. Mas, faltando cinco segundos, em mais uma pênalti convertido, os japoneses foram para o intervalo com 7 a 4 de vantagem no placar.

Determinado o time brasileiro voltou do intervalo disposto a buscar a diferença e, em um ataque com homem mais, Roberto Freitas 12# fez seu segundo gol, o quinto do time. Na defesa, Soro continuava a realizar defesas importantes, contando com maior empenho da equipe. Com 20 segundos restantes, em mais um pênalti, o Japão fez o seu único gol no terceiro período.

Ainda precisando diminuir a diferença de três gols no placar, os meninos do Brasil buscavam atacar com mais eficiência e velocidade. Com 50 segundos jogados, Gustavo Guimarães 11# marcou pela primeira vez no jogo, o sexto do Brasil. Em uma bola trabalhada no ataque, Guzinho 4# fez o sétimo gol da equipe, diminuindo a diferença para um gol (7 a 8 Japão). Após duas difíceis defesas de Soro, em um lance de velocidade, o Japão marcou no nono gol, faltando três minutos.

Com uma seleção muito renovada, o Brasil já soma cinco partidas na competição e tem saldo de uma vitórias, três derrotas e um empate. Roberto Freitas, 20 anos, falou sobre o jogo e sua a estreia em Mundial.

— Foi meu primeiro Mundial adulto. Estou muito feliz. Infelizmente não conseguimos alcançar nosso objetivo que era alcançar o pessoal que foi para a Olimpíada. Foi um jogo difícil, o Japão joga muito diferente dos outros times. Foi a primeira vez que joguei contra eles. E eles tem um preparo bom. Em algumas bolas a gente devia ter tido calma e acabamos nos precipitando.

Sobre terminar na frente dos Estados Unidos e do Canadá e a possibilidade de brigar pelo ouro nos Jogos Pan-Americanos e conquistar a vaga olímpica.


— Sim, acho que se a gente começar a ter uma programa de treinos juntos, com certeza temos chances de chegar ao nosso segundo ouro Pan-Americano (o primeiro foi em São Paulo há 54 anos) e conseguir essa vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

As semifinais do Mundial já foram definidas: a anfitriã Hungria, maior vencedora olímpica, enfrenta a Grécia, enquanto Sérvia e Croácia, reeditam a decisão olímpica de 2016. Na disputa do 5º ao 8º lugar jogam Montenegro x Rússia e Itália x Austrália. 

Os Esportes Aquáticos do Brasil contam com recursos dos Correios - Patrocinador Oficial dos Desportos Aquáticos Brasileiros -, Lei Agnelo/Piva - Governo Federal - Ministério do Esporte, COB e Estácio.

Seleção Brasileira

1 Slobodan Soro, 2 Anderson Cruz, 3 Guilherme Almeida, 4 Gustavo "Guzinho" Coutinho, 5 Luis Ricardo Silva, 6 Ricardo Guimaraes, 7 Pedro Stellet, 8 Mateus Stellet, 9 Bernardo Reis Rocha, 10 Heitor Carrulo, 11 Gustavo "Grummy" Guimarães, 12 Roberto Freitas, 13 Leonardo Silva.

Técnico: Ângelo Coelho
Preparador Físico: Willians Morales
Vídeo Analista – João Brandão
Médico: Claudio Cardone – CBDA
Coordenador de Seleções: Paulo Rogério M. Rocha

Resultados do Brasil

Brasil 6 x 2 Cazaquistão
Brasil 5 x 14 Montenegro
Brasil 6 x 6 Canadá
Brasil 3 x 8 Austrália
Brasil 7 x 9 Japão



Eliana Alves / Mariana de Sá / Souza Santos