CBDA, Natação, Polo Aquático, Maratonas Aquáticas, Saltos Ornamentais

Saltos Ornamentais

07/11/2018 16:04:40

Brasil conquista ouro, prata e bronze no primeiro dia de Saltos Ornamentais do Sul-Americano


Sincronizados com Ian Matos, Luiz Felipe Outerelo e Ingrid Oliveira, além do individual com Danielle Robles conquistaram medalhas

Foto: CBDA/Divulgação Brasil conquista ouro, prata e bronze no primeiro dia de Saltos Ornamentais do Sul-Americano
07/11/2018 16:04:40

(Callao, Peru, 7 de novembro de 2018) O Brasil conquistou, nesta quarta-feira (7), suas primeiras medalhas no Saltos Ornamentais, no Campeonato Sul-Americano de Desportos Aquáticos, realizado no Peru. O dia foi de ouro com o sincronizado misto em plataforma, prata com o sincronizado masculino no trampolim de 3m e bronze com Danielle Robles no trampolim de 1 metro.

A medalha de ouro veio na última prova do dia. Luiz Outerelo e Ingrid Oliveira disputaram o sincronizado misto em plataforma com a equipe do Equador. A dupla brasileira terminou a prova com a somatória de 242,10 para conquistar a medalha de ouro. Os equatorianos finalizaram a disputa com 181,59.

Já a prata veio com a dupla masculina formada por Iam Matos e Luiz Felipe Outerelo. Os brasileiros concluíram a disputa com 313,89 pontos para conquistar a prata. O ouro ficou com a dupla da Colômbia. O Chile completou o pódio.

Danielle conquistou a medalha de bronze ao obter a somatória de 234 pontos. Na mesma prova, Tammy Galera ficou com a quarta colocação (211,20). O ouro e a prata ficaram com as atletas Steffanie Madrigal e Maria Florência Ortega, respectivamente, representantes da Colômbia.

"Estou muito feliz. Não esperava conquistar essa medalha. Esta é minha primeira competição pela seleção brasileira e estou muito empolgada. Talvez se eu tivesse encaixado um pouco melhor o último salto pudesse ter vindo uma colocação melhor, mas, mesmo assim, estou muito feliz e confiante para as próximas provas", falou Danielle.

As disputas dos Saltos Ornamentais começaram com as provas de trampolim de 3m para os homens. Iam Mattos e Luiz Felipe Outerelo buscavam vagas para os Jogos Pan-Americanos. Os brasileiros, porém, terminaram a disputa na 4ª e na 7ª colocação, respectivamente. Apenas os dois primeiros garantem vaga aos Jogos de 2019.



Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA)

Fundada como Confederação Brasileira de Natação (CBN), em 21 de outubro de 1977, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos completou 40 anos de fundação, em 2017. Atualmente, o presidente da CBDA é Miguel Cagnoni.

A nomenclatura foi mudada em 1988 para adequação, já que a CBDA administra cinco modalidades: natação, maratona aquática, pólo aquático, saltos ornamentais e nado sincronizado. A CBDA, atualmente, tem todos os 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal, como federações filiadas.

O Correios, patrocinador oficial da entidade, é parceiro da Confederação desde 1991 e é parte de todas as medalhas e formação de novos atletas nas cinco modalidades.



Departamento de Comunicação - CBDA