A nova marca da CBDA é a marca dos Brasileiros nos Esportes Aquáticos

Notícias

Brasil, 27 vitórias em 51 pódios

29/03/2010

Foto:Medellin/COL – Mais uma vez deu a natação brasileira no Sul-Americano Absoluto, encerrado nesta 2ª feira, 29/3, nesta cidade colombiana. Na última etapa, o Brasil conquistou mais 12 medalhas ( 6 ouros, 3 pratas e 3 bronzes). Ao final de quatro dias de competição, os brasileiros totalizaram 51 medalhas na natação (27 ouros, 17 pratas e 7 bronzes).
         
A Venezuela veio a seguir com 24 medalhas (9 ouros, 6 pratas e 9 bronzes); depois aparecem Argentina, 19 (3-6-10); Chile, 3 (1-2-0); Colômbia, 16 (0-6-10); Paraguai, 4 (0-3-1); Equador, 2 (0-1-1); Uruguai, 1 (0-0-1).

Thiago Pereira conseguiu mais duas vitórias invididuais, totalizando três na competição. O brasileiro venceu nos 400m medley (4m28s79) e nos 200m peito (2m16s89) e em ambas superou a marca dos Jogos da Odesur.

Nas duas primeiras provas da noite, o mesmo resultado, com um ouro e um bronze para o Brasil. Nos 50m livre feminino, Flavia Delaroli derrotou a recordista sul-americana, a venezuelana Arlene Semeco, com 25s37 contra 25s51. Em terceiro, Daynara de Paula, com 25s94. Já nos 50m costas masculino, vitória de Guilherme Guido, e com Daniel Orzecowshki em terceiro. Os dois vencedores quebraram marcas de Campeonato Sul-Americano e dos Jogos da Odesur.

- O tempo foi melhor do que esperava nesta fase de treinos, antes do polimento, e em que estamos pesados, cansados, sem falar no fator altitude. As pessoas, às vezes, não compreendem que  não podemos fazer bons tempos a temporada inteira. Temos que escolher competições e esta vem sendo encarada como uma competição-treino. E mais importante do que as medalhas são os tempos obtidos e este de hoje, por tudo o que disse, foi muito bom – concluiu Flavia Delaroli.

Fabíola Molina caiu na água três vezes nesta competição e conquistou três ouros. Depois da vitória nos 50m costas da véspera, ela foi a melhor nos 100m, mesmo estilo, com 1m01s65 e ajudou o revezamento medley a vencer em 4m13s97, ambos com novas marcas de campeonato sul-americano e Jogos da Odesur. O reveza foi completado por Tatiane Sakemi, Daynara de Paula e Tatiana Lemos Barbosa.

Sakemi nadou também os 100m  peito e foi prata (1m12s47), com Carolina Mussi com o bronze (1m12s78). O ouro ficou com a argentina Agustina de Giovanni, 1m10s00, nova marca das duas competições. A argentina também participou do reveza medley em que as argentinas chegaram em segundo.

As outras pratas do Brasil vieram com Nicolas Oliveira nos 100m livre, prova em que ficou empatado com o paraguaio Benjamin Hockin, 50s50. O vencedor foi o venezuelano Crox Acuña, com 50s29. E ainda com o revezamento 4x100m livre, também com a participação de Nicolas, que o abriu, seguido de Guilherme Roth, Rodrigo Castro e Thiago Pereira. Os brasileiros fizeram 3m24s56 e perderam somente para os venezuelanos, que cravaram 3m22s89. Roth também esteve nos 100m livre individual, na qual terminou em 7º, 52s07.

Nos 1500m livre, Sarah Correa chegou em quarto, com 17m19s97. A primeira colocada foi a recordista continental, Kristel Kobrich, do Chile, 16m26s15, novo recorde de campeonato sul-americano absoluto.

obs: veja balizamentos e resultados neste especial.

Souza Santos

Compartilhar:

Patrocinadores

Patrocinadores CBDA