Notícias

Cai recorde de Xuxa

30/03/2007

Melbourne/AUS – O nadador mais rápido da América do Sul não é mais Fernando Scherer. Depois de ver quebrado o recorde sul-americano dos 100m livre em dezembro passado, em Vitória/ES, agora foi a vez da marca continental dos 50m livre, ambas batidas pelo paulista César Cielo Filho. Na semifinal da prova, válida pelo 12º Mundial de Esportes Aquáticos de Melbourne, Cielo fez 22s09 e melhorou em nove centésimos o tempo de Xuxa, feito em agosto de 1998, quando foi considerado o melhor nadador do mundo.

- Há oito meses eu vinha tentando quebrar esta marca, desde que cheguei perto pela primeira vez. Estou muito feliz e embora eu prefira os 100 metros, nadar os 50 é mais fácil, pois dói menos no fim da prova. Agora é mandar ver na final, pois todos têm chance e esta prova é uma loteria. Aquele que quiser prever o resultado vai estar “chutando” – afirmou o nadador do Pinheiros, que ao ser lembrado que nadará a final numa raia (a 3) bem melhor do que a utilizada na final dos 100m livre (1), disse que “agora vai ficar bom”.

Cielo fez o terceiro tempo das semifinais, atrás somente do sueco Stefan Nystrand, vice-campeão mundial em piscina curta no Mundial de Indianápolis/2004, e o único a nadar abaixo dos 22 segundos, com 21s99; e do americano Cullen Jones (22s00), outro vice-campeão mundial em piscina de 25 metros, só que no Mundial mais recente, em Xangai/2006. Os outros finalistas são: Bartosz Kizierowski, da Polônia (22s13), bronze no último Mundial em piscina longa (50 metros), em Montreal/2005; Eamon Sullivan, da Austrália (22s19), medalha de bronze nos 100m livre, aqui em Melbourne; Benjamin  Wildman-Tobriner (22s23), dos EUA; Roland Schoeman, da África do Sul (22s24), atual campeão mundial e bronze olímpico; e Brent Hayden, do Canadá (22s31), campeão mundial dos 100m livre. A final será na noite deste sábado, 31/3, na Austrália, manhã brasileira, a partir das 6 horas, de Brasília.

A chance de medalha é muito boa. Desde o Mundial de Roma, em 1994, que o Brasil não sobe ao pódio em piscina longa. Na ocasião, a natação brasileira conquistou dois bronzes, com Gustavo Borges, nos 100m livre, e com o revezamento 4x100m livre, formado por Fernando Scherer, Teófilo Ferreira, André Teixeira e Gustavo Borges. Antes disso, o Brasil foi medalhista em Berlin/1973, com o bronze do saudoso Rômulo Arantes Júnior nos 100m costas; e em 1982, em Guayaquil, no Equador, com o ouro de Ricardo Prado nos 400m medley, com direito a recorde mundial.  Todas as outras 21 medalhas brasileiras em Mundiais foram em piscina curta (25 metros).

Mais recordes mundiais caíram nesta 6ª feira, 30/3, em Melbourne, e novamente com os Estados Unidos. Ryan Lochte, que domina o estilo costas em piscina curta, com os recordes mundiais dos 100 e 200 metros do estilo, quer agora ampliar seus horizontes e quebrar a hegemonia do compatriota Aaron Peirsol, que mantinha o recorde mundial das duas distâncias, na piscina olímpica. Bem, agora apenas nos 100 metros, porque nos 200, Lochte passou a ser o novo recordista depois de uma árdua disputa com Peirsol, braçada a braçada. No final, vitória e recorde mundial para Lochte: 1m54s32. O antigo recorde, de Peirsol, era de 1m54s44, em 2006.

O outro recorde mundial do dia foi com o revezamento 4x200m livre masculino.  O quarteto fantástico, formado por Michael Phelps, Ryan Lochte, Klete Keller e Peter Vanderkaay, marcou 7m03s24, recuperando a marca para os americanos. A Austrália havia batido o recorde no Mundial de Fukuoka, em 2001, com 7m04s66. Em Melbourne, foram quebradas, até o momento, 12 novas marcas mundiais, sendo 10 pelos Estados Unidos, com França e Itália completando o quadro.

As finais começaram pelos 100m livre feminino, com vitória da local Lisbeth Lenton, que igualou o recorde de campeonato – 53s40 – conquistado nas semifinais pela americana Natalie Coughlin, que terminou na quarta posição, com 53s87. A recordista mundial, a alemã Britta Steffen ficou com a medalha de bronze, atrás da holandesa Marleen Veldhuis, que igualou o recorde de três finais consecutivas em Mundiais nesta prova, que divide com mais quatro nadadoras, inclusive Jody Henry, a última campeã mundial, em Montreal/2005, e que terminou agora em 6º lugar, 54s21.

Na semifinal dos 50m borboleta fem, a sueca Therese Alshammar quebrou o recorde de campeonato, que pertencia a holandesa Inge de Bruijn, já aposentada. Alshammar fez 25s82, melhorando em dois centésimos a marca de Inge, do Mundial de Barcelona/2003. Em Montreal/2005, a sueca ficou com a medalha de bronze desta prova. Já na semifinal dos 100m borboleta masculino, o venezuelano Albert Subirats melhorou seu recorde sul-americano, conquistado nas eliminatórias da manhã, quando superou a marca do brasileiro Gabriel Mangabeira. Subirats, que havia feito 52s15, melhorou o tempo para 51s81 e ficou com o segundo tempo para a final, atrás somente do recordista mundial, o americano Ian Crocker (51s41).  Subirats deixou pra trás até o fenômeno Michael Phelps, 4º, com 51s92.


Resultados 6ª etapa (30/3): 
100m livre fem
– 1) Lisbeth Lenton – Austrália – 53s40 (igualou o recorde de campeonato) /  2) Marleen Veldhuis – Holanda – 53s74 /  3) Britta Steffen – Alemanha – 53s87 
200m costas masc – 1) Ryan Lochte – EUA – 1m54s32 (recorde mundial) / 2) Aaron Peirsol – EUA – 1m54s80 /  3) Markus Rogan – Áustria – 1m56s02
50m borboleta fem (semifinal) – 1) Therese Alshammar – Suécia – 25s82  (recorde de campeonato)
50m livre masc (semifinal) –  1) Stefan Nystrand – Suécia – 21s99  /  3) César Cielo – Brasil  – 22s09 (recorde brasileiro e sul-americano)
200m peito fem –  1) Leisel Jones – Austrália – 2m21s84  /  2) Kirsty Balfour – Grã-Bretanha – 2m25s94 /  3) Megan Jendrick – EUA – 2m25s94
100m borboleta Masc (semifinal) – 1) Ian Crocker – EUA – 51s41
200m costas Fem (semifinal) – 1) Margareth Hoelzer – EUA – 2m07s70
200m peito masc – 1) Kosuke Kitajima – Japão – 2m09s80  / 2) Brenton Rickard – Austrália – 2m10s99 /  3) Loris Facci – Itália – 2m11s03
4x200m livre masc – 1) EUA (Michael Phelps, Ryan Lochte, Klete Keller e Peter Vanderkaay) – 7m03s24 (recorde mundial)  /  2) Austrália – 7m10s05 /  3) Canadá – 7m10s70

Programação brasileira nos próximos dias em Melbourne – hora de Brasília:

Dia 30/3

Eliminatórias (transmissão do Sportv) a partir das 21h: 50m Livre fem (Flavia Delaroli) / 50m Costas masc (Leonardo Guedes e Gabriel Mangabeira) / 50m Peito fem (sem brasileiras) / 1500m Livre masc (sem brasileiros) / 4x100m Medley fem (sem o Brasil)

Dia 31/3
Finais (transmissão do Sportv) a partir das 6h: Final dos 50m Borboleta fem / Final dos 50m Livre masc / Final dos 200m Costas fem / Semifinal dos 50m Peito fem / Final dos 100m Borboleta masc / Semifinal dos 50m Livre fem / Semifinal dos 50m Costas masc (SF) / 800m Livre fem (sem brasileiras) / 4x100m Medley fem (sem o Brasil)
Eliminatórias (transmissão do Sportv) a partir das 21h: 400m Medley masc (Thiago Pereira e André Shultz) / 400m Medley fem (sem brasileiras) / 4x100m Medley masc (Brasil)

Dia 01/04
Finais (transmissão do Sportv) a partir das 6h: 50m Costas masc / 50m Peito  fem / 400m Medley masculino / 50m Livre fem / 1500m Livre masc / 400m Medley fem / 4x100m Medley masc

Souza Santos

Compartilhar:

Patrocinadores