A nova marca da CBDA é a marca dos Brasileiros nos Esportes Aquáticos

Notícias

Eduardo Fischer bate o recorde sul-americano dos 50m peito

24/05/2001

Eduardo Fischer, do Vasco, superou o próprio recorde sul-americano nos 50m peito, durante as eliminatórias da segunda etapa do Troféu Brasil de Natação / Taça Correios, na quinta-feira, à tarde, no Rio de Janeiro. Ele fez 28s82 contra os 29s04 da marca anterior. Foi o primeiro recorde do continente batido no Troféu Brasil deste ano. Para o atleta, o tempo foi uma surpresa.


- Esperava fazer no máximo 29s00. Estava um pouco desanimado porque tive muitas contusões no início deste ano. Distendi a coxa duas vezes e uma vez o ombro e isso quebrou meu ritmo de treinamento. Mas consegui treinar sério, sem interrupção, nas três semanas antes do Troféu Brasil. Esse resultado me deu ânimo e mostrou que posso conseguir o índice dos 100m peito, 1m02s85. Agora é manter a tranqüilidade e entrar concentrado na prova. Para mim, o novo horário foi bom porque posso descansar para a eliminatória dos 100m, que é sábado à tarde – disse.


Os 50m peito não têm índice para o Mundial dos Desportos Aquáticos, de 16 a 29 de julho, em Fukuoka, no Japão. O Mundial de Fukuoka incluiu na sua programação as provas de 50m borboleta, peito e costas, além dos 1500m livre feminino e 800m livre masculino. Como a inclusão foi feita depois de estabelecidos os índices e critérios para convocação, os atletas que atingirem os tempos nos 100m de cada estilo podem optar por nadar também os 50m. O mesmo ocorre com os fundistas. Os que alcançarem os índices nos 1500m livre masculino e 800m livre feminino podem optar por nadar as outras provas longas.


Alexandre Massura, do Flamengo, pode ter companhia para nadar os 100m costas no Mundial do Japão. Nas finais de hoje (Sex), 25/05, ele nadará ao lado de Paulo Machado, do Vasco, que fez 56s41 e precisa tirar 14 centésimos para alcançar o índice, 56s27.


Monique Ferreira, do Flamengo, e Nayara Ribeiro, do Iate Clube da Bahia obtiveram os dois melhores tempos para nadar nesta sexta-feira, 25/05, os 400m livre. Elas fizeram, respectivamente, 4m21s74 e 4m21s99. As duas conseguiram índices para o Mundial de Fukuoka no Troféu Brasil do ano passado, em São Paulo – Monique nos 400m livre e Nayara, nos 800m – e já estão treinando para a competição no Japão. Um bom sinal para a natação brasileira. Quatro das oito finalistas dos 400m livre têm apenas 16 anos. Monique Ferreira e Denise Oliveira, também do Flamengo, são as mais velhas, com 21 anos.


Entre os homens, Luiz Lima, do Vasco, foi o melhor tempo dos 400m livre, 3m56s92. O tempo ainda está distante do índice para o mundial, 3m54s96. O nadador esperava fazer o tempo para Fukuoka nas eliminatórias, mas disse que vai nadar a final com força total.


- Esperava fazer o índice nas eliminatórias. Não sei dizer onde errei. Mas não vou desistir, muito pelo contrário, venho com carga máxima para a final – disse Lima.

Eliana Alves / Souza Santos

Compartilhar:

Patrocinadores

Patrocinadores CBDA