Notícias

Sete índices para os Grand Prixs

10/04/2011

Rio de Janeiro/RJ – O Troféu Brasil de Saltos Ornamentais 2011 terminou neste domingo (10/4) na piscina do Fluminense, com o título do clube anfitrião, com 209 pontos (classificação abaixo), e com sete atletas com índice para a disputa do circuito de Grand Prixs da FINA (vide lista no fim), no qual os saltadores terão que repetir o índice para poder disputar o Mundial de Xangai, em julho. Os saltadores Rafael Zambaldi e Milena Sae, ambos do Clube Semanal, de Campinas/SP, com 42 e 38 pontos, respectivamente, foram os mais eficientes da competição ao conquistaram o maior número de pontos em provas individuais para seu clube.

No último dia do campeonato, o paraense Rui Marinho, ao lado de Hugo Parisi, conseguiu a vaga na plataforma sincronizada, ao marcar 385,95 pontos, 5,95 a mais do que o índice exigido. Hugo já tinha o índice estipulado na prova individual e melhorou ainda mais sua pontuação na final da plataforma, ao vence-la com 432,35 pontos. O índice era de 395 e Hugo marcara 411,75 nas eliminatórias. A prata na plataforma individual ficou com o companheiro de clube na Mackenzie/DF, Rui Marinho, com 364,50. O bronze foi para Rafael Zambaldi, com 325,45. No sincronizado, Luiz Outerelo  e Renato Leite, do Fluminense, ficaram em segundo, com 303,81; e Gabriel Gomes e Jackson Oliveira, do Pinheiros, terminaram em terceiro, com 261,69 pontos.

- Ainda não estou fazendo dois saltos que desejava pois em janeiro descobri uma fratura por stress no púbis. Mas aos poucos vou procurar aumentar o grau de dificuldade de dois saltos. Um já pros Grand Prixs. O outro, apenas no Pan de Guadalajara – disse Hugo Parisi, cuja maior pontuação na prova foi de 470 pontos no Brasileiro de 2009.

No trampolim de 3 metros, Juliana Veloso, do Fluminense, confirmou o favoritismo e venceu a prova com 314,70 pontos, também melhorando seu índice para o circuito internacional. Nas eliminatórias, Ju fizera 299,40, superior ao índice de 280 pontos. O pódio foi completado por Milena Sae, com 264,90, e Ingrid Oliveira, também do Fluminense, com 258,75.

- Foi uma boa pontuação, pois o índice de 280 pontos não é fácil, ao contrário do que possa parecer por eu ter conseguido supera-lo por boa margem. Nesta prova, eu já fiz 360 pontos no Grand Prix dos EUA do ano passado, quando fiquei em quarto lugar. Estou treinando um salto com grau de dificuldade maior, que poderá crescer minha pontuação final. É um triplo e meio de frente carpado – revelou Juliana, que após sua prova, treinou o novo salto duas vezes com boa performance, “poderia te-lo utilizado no campeonato”.

Os Grand Prixs que os brasileiros participarão serão o de Montreal, no Canadá (28/4 a 01 de maio) e o de Fort Lauderdale/ EUA (5 a 8 de maio)

Saltadores com índices para os Grand Prixs:
Juliana Veloso – trampolim de 3 metros / trampolim de 3 metros sincronizado
Tammy Galera – trampolim de 3 metros sincronizado
Natali Cruz – plataforma / plataforma sincronizada
Nicoli Cruz – plataforma sincronizada
Cesar Castro – trampolim de 3 metros
Hugo Parisi – plataforma / plataforma sincronizada
Rui Marinho – plataforma sincronizada

Classificação por clubes: 1) Fluminense – 209 /  2) Apoe/RJ (Associação Peneira Olímpica de Esportes) – 136 / 3) Pinheiros – 124 / 4) Grêmio Cief, da Paraíba – 113 / 5) Mackenzie/DF – 86 / 6) Clube Semanal de Cultura Artística, de Campinas/SP – 80 / 7) Apoe-B – 46 / 8 ) Mackezie/RJ – 18 / 9) Abrasso/DF (Associação Brasiliense de Saltos Ornamentais) – 16

Atenciosamente,


Eliana Alves / Souza Santos / Mariana de Sá

Compartilhar:

Patrocinadores